3 minutos de leitura

O que eu posso te falar sobre ter a ideia certa? Que ela importa, e muito.

Quando fundadores de startups começam, eles geralmente passam por essas etapas emocionais.

main-qimg-565bce96f844c12cc75f508ffcc60566Mas eu vou te dar 4 dicas pra pular algumas etapas desse processo exaustivo.

1) Não pense em ideias para startups

Paul Graham afirma que um dos maiores erros de empreendedores é pensar conscientemente em ideias de startups. Ele chama essas ideias de “ideias sitcom”. Imagine que você é um roteirista de uma série nos Estados Unidos e em um episódio, o personagem principal tem que criar uma startup. Você, como roteirista vai fazer um esforço consciente para buscar ideias para essa empresa.

O resultado disso geralmente é algo plausível, que várias pessoas afirmam que usariam mas que de fato ninguém usa. Geralmente, são ideias ruins ou problemas que não existem. O que me leva ao próximo tópico.

2) Trabalhe em um problema que você mesmo tenha

Por que? Porque é uma forma de se assegurar que o problema de fato existe. Se você tentar presumir problemas que outras pessoas têm, o risco de criar algo teoricamente plausível é alto, tão parecidas com as chances da ideia ser ruim.

3) Crie algo que poucas pessoas querem urgentemente

Essa dica é dada insistentemente na mais prestigiada incubadora do mundo, a Y Combinator. Boas ideias para startups geralmente são algo que um número pequeno de pessoas querem urgentemente. Pelo simples motivo de que se fosse algo que todo mundo precisasse, alguém já teria criado.

Fundadores do Paypal só queriam operar pagamentos para vendedores do Ebay. O Airbnb só queria alugar quartos. O Uber começou como um chofer particular. Google, Apple e Microsoft começaram com produtos extremamente nichados que os próprios fundadores queriam para eles.

O segredo, segundo Graham, é criar algo que um número pequeno de pessoas precisam com urgência e a partir daí, escalar para os mercados adjacentes. Ideias ruins geralmente são algo que um grande número de pessoas querem moderadamente.

4) Ideias boas geralmente parecem ruins à primeira vista

Peter Thiel afirma que boas ideias geralmente parecem ruins no primeiro momento. Isso, novamente, porque se fossem obviamente boas, alguém já teria criado.

Lembrando a todos que esses são conselhos. Se conselhos fossem 100% corretos, haveria um mercado para isso. Nós tendemos a não seguir conselhos porque sempre achamos que seremos a excessão. Eu mesmo cometi esse erro inúmeras vezes – e você provavelmente cometerá. Se sua startup não seguir algum desses tópicos, não se preocupe. Continue trabalhando no problema.

E é claro, não tenha medo de mudar.